VOCÊ NÃO PODE VER

A incidencia do universo em movimentar os corpos tem um ritmo lento, mas a cada volta, me da uma onde custo mesmo retomar. Fica algo sempre fora do lugar. E eu sofrendo em arrumar, não sou do mais ordeiro, mas cordeiro pra lobinho não sou não.
O que me move às pessoas? Sempre me pergunto, o que me move amor entre pessoas como nós? Se tudo sempre tange e tinge o colorido, dando formas, que antes, mesmo que estivessem lá, não era com esse tom. Eu sempre borro tudo? Eu canto um blues pra mim e tento não pensar nas coisas, eu transo a cidade num riso doido, feito por se importar. Como que quando na rua, eu percebo a vida, e é muito curta, e tudo é tanto intenso. Invento pra mim um papel na trilha da sua vida, que bem dividida, até que fica bem. (Na minha você é prima obra). Mas eu tambem poderia chover agora, alagar você pra lhe estender a mão. Afogar o que em mim consome e tenta. Mas tudo é como o mar, vai pra depois voltar. Eu só quero ficar na minha, com você por lado, em cima e baixo, dentro de mim. Mas tudo que eu faço, parece não ter a cor certa pra essa tela que é só sua. Não consegue ver? Estou sempre aqui, dando pinta.

2 comentários:

Bia disse...

"...eu só quero ficar na minha,
com vc por lado,em cima e embaixo,
dentro de mim."

Tu sabe falar de Amor.

Vivência Lombradis disse...

estou atrasada em retribuir palavras, mas quero que saiba que do primeiro ao ultimo vi todos surgirem por aqui...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...